ADEUS 2009, QUE VENHA 2010!

Estou saindo de viagem daqui mais algumas horas e gostaria de deixar so meus leitores minha mensagem de ano novo. Não, não é do tipo "Filtro Solar", podem sossegar.

Foi um ano incrível no meu campo profissional. Consegui me reafirmar. Fiz o que eu quis de verdade. Sem arrependimentos. Alguma tristeza sim, mas sensação de dever cumprido.

No campo emocional, sem comentários. Eu estou com o homem da minha vida, tenho certeza disso. Engraçado que, mesmo quando eu era nova, eu sonhava com uma pessoa exatamente como o meu menino é: lindo que dói, inteligente, educado, carinhoso... até a voz é parecida com a dos meus sonhos de príncipe encantado... demorou, mas quase com 30 anos, ele chegou pra me colorir a vida.

No campo da família, algumas desilusões, muitas surpresas e um medo terrível de perder a vó bruxa-mor. Mas ela sobreviveu mais um ano e acho que demora pra partir e encontrar a filha dela,a minha mãe. Como ela disse, só morre depois dos cem anos, e pra isso falta mais de 20 anos ainda! Ainda bem.

Amizades que sobreviveram mais um ano, amizades que deixei de lado, novas amizades que fiz. Popularidade, essa foi a palavra do segundo semestre. Não esperava ficar tão popular no twitter como fiquei. Entrei ali modesta e, aos poucos, gente foi me conhecendo e querendo mesmo me conhecer. Encontrei grandes pessoas ali. Minha família virutal definitivamente aumentou e consideravelmente!

No espiritual, meu perdão foi atingido. Alguns processos ainda rolando. Mas o importante mesmo é me manter no caminho, não me desviar. Mais um ano em que abracei mais um pedacinho de cultura, dessa vez a africana. Meu esú e meu pai Xangô, minha mãe Yemanjá, Yangi, Oya, todos me ajudando como podem. Abrindo caminhos, portas. Minha mentora virando energia pura no céu, meu grupo de ayahuasca, a roda de cura dos índios, os tambores. Tudo veio pra me agraciar e me tranquilizar nesse ano que foi um furacão na minha vida. Ao mesmo tempo que cômico, trágico, lindo, feio, feliz, triste... foi O ANO.

E 2010 será o da grande virada, tenho certeza. Porque as finanças não acabaram bem, mas tenho certeza de que o próximo ano que nasce virá melhor.Virá maior. Mais pleno, mais cheio de tudo o que eu quero pra mim.

Só pedi duas coisas aos meus Orixás, Deuses e Santos: saúde e coragem. O resto dá certo. Jogo pro Universo todos os meus pedidos nesse dia 31!

Publico abaixo meu ritual de final de ano. Eu mesma criei, inclusive a oração, deu muito certo em 2009 e pretendo repeti-lo no momento da virada.

RITUAL PARA ANO NOVO

1 vela branca
1 incenso de sua preferência, mas Olíbano é indicado
1 copo com água
1 pires com sal grosso

Gosto do ritual no chão mesmo. Abra o círculo de proteção, chamando pelos guardiões do Norte (terra), Leste (ar), Sul (fogo) e Oeste (água).

Olhe para seu altar e medite um pouco sobre o ano que passou. Fique em silêncio por alguns minutos observando a chama da vela e pensando nos seus desejos. O fogo é bom para desejos. E recite:

Que eu seja banhado pela luz primordial
Que eu esteja unido com a sabedoria da terra
Que eu identifique meu espaço no conceito cósmico
que eu tenha percepção de energias sutis
Que eu seja um espelho da força do amor
Que eu limpe as nuvens da minha visão
Que eu saiba somente o que é preciso saber
que eu revele a verdade e ande pelo caminho dos sábios
Que eu exergue através da perspectiva Superior
Que eu aceite o ser humano sem julgamentos
Que eu possa sempre manter a tolerância
Que eu excerça o significado real do amor incondicional
Que eu possa aceitar e usar minha própria força
Que eu e meu Eu Superior atuem em conjunto
que eu mantenha sempe minha paz interior
Que eu respeite o livre-arbítrio do meu próximo
Que eu mantenha o equilíbrio das polaridades
Que eu irradie luz através da força criadora.

QUE ASSIM SEJA E ASSIM SERÁ, PARA O BEM DE TODOS.

Despache a água, os restos de incenso, o sal grosso e a vela próximos de uma árvore. Não se esqueça de pedir licença à natureza e nem de pedir que guarde seu despacho.


terça-feira às 23:44 , 2 Comments | {+} Link do Post

O CAVALO SELADO E A AMAZONA QUE DUVIDA

Hoje não vou falar de rituais. Não vou falar da minha parte espiritual. Como eu faço todos os anos, desde que me conheço por gente, desabafo em um post na internet. Seja blog, fórum, fotolog, o que for. Eu repasso meus passos e faço minhas reflexões.

Estou ouvindo agora uma linda música de Chandra Lacombe: “Eu Sou A Onda”.

Não posso reclamar de 2009. Posso apenas e, no máximo, lamentar meus próprios erros. Minha carreira profissional ganhou alguns trancos, meu relacionamento com a pessoa que amo está estabilizado, minha família está bem e eu tenho saúde. As eu cometi alguns erros, alguns banais, outros que tiveram conseqüências quase que catastróficas na minha vida pessoal. Mas nada que não seja possível me reerguer, como eu sempre faço quando eu tomo um tombo nos degraus da vida.

Eu fraquejei em muitos momentos. Eu fui submissa em muitos momentos. Eu me arrependi de algumas palavras que eu disse, de outras que eu não disse, de não perdoar completamente certas atitudes dos meus próximos. Foi um ano de Eremita em alguns pontos, de Enforcado nos outros e por fim, minha maior decepção, um ano de Louco.

Procurei tanto pela paz nos meus momentos comigo mesma, e em algumas vezes, encontrei muitas trevas no meu próprio silêncio. Mas como diz o ditado, “a palavra é de prata e o silêncio é de ouro”. Calei-me, mas acho que nos momentos menos apropriados.

Estamos todos nesse mundo para aprender alguma coisa, nem que seja sempre com nossos próprios erros. Alguma lição sempre tem por trás de cada passo que damos na estrada. Mas é essa estrada que me confunde.

Meu ser vive em constante expansão. E, ao expandir, encontro um limite que parece intransponível. Um obstáculo que não me permite expandir mais. Uma estagnação nas realizações pessoais. E, como boa ariana tríplice que sou, é quase impossível ter paciência em momentos como esse. Mas eu tento, dia-a-dia, superar essa falta de paciência, e até algumas vezes, minha falta de esperança de que as coisas vão melhorar.

E quando parecem melhorar, vem uma onda gigante e arrasta meus sonhos para longe de mim. Eu sempre espero por um momento súbito, em que tudo parece perdido, e um cavalo passa selado na minha porta.

No final desse ano, mas bem no finalzinho mesmo, esse momento aconteceu. Um cavalo selado passou em minha porta. Mas é um cavalo arredio, não me deixa domá-lo de uma vez para seguir meu caminho. Não me permite trotar manso, cavalgar furiosamente. Ele só empina e parece que, a qualquer momento, vai me derrubar no chão.

As coisas que fogem do meu controle são as mais fascinantes e as que mais me amedrontam por dentro. Mas o medo é sempre superado e quando finalmente puder domar esse cavalo, ele vai trotar mansinho, por onde eu quiser. Não cabe a mim a decisão de montá-lo. Cabe a quem desconheço. A quem ainda não me conhece por dentro. Cabe a um mistério. E, espero eu, que essa angústia acabe logo e pare de me torturar.

Porque quando o cavalo passou selado em minha porta, passou também um furacão que levou muitas esperanças; foi mais uma grande onda que arrastou meus planos. E muitas conclusões só podem ser tiradas e novos planos feitos ou planos antigos refeitos depois que eu souber se posso montar no meu cavalo e sair por aí na vida ou se terei que batalhar e recomeçar do zero. É incrível que, quando uma oportunidade aparece na minha vida sem que eu a procure, ela de repente torna-se tão apaixonante e fascinante que eu fico obcecada por aquilo.

Eu não procurei o cavalo. Ele parou na minha casa, bateu na minha porta e me mandou sair. Agora eu olho pra ele fixo nos olhos na tentativa de domá-lo. E pensando: “mas quando o cavalo passa selado, é só montar e cavalgar rumo ao infinito, por que raios eu preciso domar mais esse? Por que eu preciso toda vez matar um leão por dia pra ter o pouco que eu tenho?! Qual é a justiça divina nisso tudo?”

E, finalmente, uma conclusão chegou pra mim: independente de domá-lo ou não, ele me mostrou que eu posso recebê-lo uma próxima vez. Porque cavalos selados só param na porta de pessoas com brio, inteligência, que se destacam, curiosas e interessantes, apaixonadas e dispostas a superar seus medos. Como diz uma música do meu querido Almir Sater, tudo tem sua razão de ser. Se tudo aconteceu comigo de maneira que eu não procurei, é porque eu preciso tirar mais uma lição disso. Seja domando o cavalo ou aceitando o desafio de procurar um selvagem para selar sozinha.

[EU SOU A ONDA - CHANDRA LACOMBE]

quinta-feira às 08:13 , 1 Comment | {+} Link do Post

O FIM E O RECOMEÇO

Eu prometi tanto escrever aqui essa semana, mas não estava conseguindo encontrar as palavras certas. De repente, não tive vontade de fazer nada a não ser de chorar. Meu ano foi incrível, mas os “baixos” que sucedem após os “altos” da vida, foram bem baixos, e quase me deixam no fundo do poço. Aí hoje, em meio a algumas reflexões durante a minha caminhada, me abateram profundamente. Toda essa introdução tem a ver com o último trabalho de Shekinah.

Litha está chegando para mim, e claramente algumas reflexões tiveram de acontecer durante o ritual. Eu passei uma noite não muito boa anteriormente, pensando muito em meu pai, com um pressentimento muito ruim sobre ele. E um sonho em que minha mãe conversava comigo algo que eu não estava compreendendo muito bem. Esse foi o meu padrão vibratório para ir ao ritual, ou seja, péssimo! Pensei até que faria minha primeira limpeza com a ayahuasca, mas graças aos deuses, não foi isso que aconteceu.

O que aconteceu também não foi lá muito agradável. Eu passei os últimos dois anos de ritual num processo longo e dolorido de perdão. As pessoas não entendem muito bem quando eu falo disso, mas só quem passa por uma perda tão drástica é capaz de entender o sentimento de impotência e a culpa que se joga nas costas de quem for mais conveniente. O último ritual foi a passagem final do meu perdão e a libertação da minha mãe desse processo. Foi extremamente triste pra mim.

Após a oração de abertura e da minha abertura do círculo, pedindo a presença dos meus mentores, a minha mentora apareceu. E, me olhando fixo nos olhos, explicou-me o seguinte: ela não mais assumirá forma física e será minha mentora no plano espiritual; sua presença visual não mais será percebida por mim, apenas será sentida, na medida da minha necessidade. Ela me parabenizou porque, finalmente, pude perdoar aqueles que culpei por sua passagem para o mundo dos espíritos. “A cada novo ritual, você estava pronta para deixar um pedaço do perdão. Agora eu preciso que você termine o que começou para que eu possa atingir um novo grau de evolução. Hoje, é nosso último encontro com essa roupagem. Nossos próximos encontros serão sensitivos, você não precisa mais de mim assim”.

Meu ânimo, que já era pífio, passou para zero. Apesar de compreender perfeitamente o que ela me disse, não tem como sentir a tristeza imensa que eu estava sentindo. Minha mãe virou o que alguns chamam de “anjo”, mas eu não posso mais vê-la. Ou ouvir a sua voz. Foi como uma segunda despedida. A primeira vez, eu não pude fazê-lo com ela acordada. Ela já estava em coma e não pôde me responder. Lembrei-me dela dentro daquele quarto de UTI, naquela cama; lembro que tocava “Vento no Litoral” bem baixinho naquele sábado. A cena toda veio na minha mente. Sábado frio, congelante. E eu me lembro que quando cheguei lá, tirei o pouquinho de cabelo que ainda estava caindo na sua cabeça. Ela tão frágil, cheia de tubos. As mãos e o rosto inchado. E eu pedi tanto pra ela lutar, pra não se entregar. Eu implorei e disse que não estava pronta. E eu lembro que ela apertou forte minha mão. E que horas depois, quando ela já havia partido e eu ainda não tinha conhecimento, me perguntaram o que eu ia fazer sem ela. E eu disse que não sabia, que isso não podia acontecer, mas que se ela sofria, que fosse, seria melhor pra ela.

Me veio o sonho que tive naquela noite, a primeira em silêncio que minha família teve em 35 dias. Com os telefones desligados. Eu dormi do lado do me pai. E me lembro da vontade que eu tive de gritar quando ele ligou pro hospital e me deu a notícia de que ela havia partido na tarde anterior, pouco depois de eu deixá-la ali. Mas eu não tive força pra gritar. Eu só conseguia chorar, e chorar foi tudo o que fiz por dias, semanas, todos os momentos, da hora de acordar à hora de dormir. Lembrei-me do ódio que eu sentia das pessoas que foram ao seu velório. Acima de tudo, lembrei-me de como me faltavam forças pra levantar da cama nos meses que se seguiram, em como a depressão me pegou e eu fingia que não estava acontecendo.


Essa é minha mãe e mentora espiritual. Dona Ivone, saudades imensas.

E aí ela estava diante de mim, dizendo que estava partindo, outra vez. E verdade seja dita, hoje, agora, enquanto eu escrevo aqui, eu não consigo mais me lembrar da voz dela, a voz que eu ouvi pela última vez não faz três dias. Passei meu início de trabalho assim, depressiva, triste, me sentindo abandonada de novo.

Foi quando me dei conta de que tinha um ser ao meu lado. Era uma cigana muito velha, maliciosa, eu sentia o mal emanando dela. Ela parecia muito sábia, mas muito intrigante, misteriosa, como são os ciganos. E ela filtrava as emoções ruins das pessoas do salão. Mas entregava essas energias diretamente nas minhas costas, como se tivesse colocado duas garras nos meus pulmões. Eu mal podia respirar!

Abri os olhos e me percebi sisuda, brava, mais triste ainda. Pedi ajuda dos meus mentores. Após uma sessão de limpeza e passes, senti aquele peso todo ir embora. E aí fui conduzida a uma pirâmide, transparente, enorme, no meio do espaço, com as estrelas e os planetas à minha volta. Uma lua diferente, linda, estava à minha frente. E dentro da pirâmide, havia um altar. E lá estava meu pai Xangô. E ele me deu uma baita bronca. Porque, se sou filha dele, quem sou eu para me sentir tão por baixo, tão mal? Filhos de Xangô são fortes, equilibrados e justos. E eu não estava sendo tão justa assim comigo mesma. Ele disse que eu deveria aproveitar minha força para conseguir o que eu quero ao invés de desperdiçá-la chorando a passagem de quem eu estava prendendo nesse mundo. Ele me lembrou que eu sou como ele, e que não preciso de desculpas para justificar quem eu sou ou como eu sou.


Pai Xangô.

E daquela pirâmide, ele abriu a porta, e um navio prateado me esperava com minha mãe Iemanjá. Ela me conduziu pelas minhas lembranças desse ano. O quanto eu conquistei pelos meus méritos, o quanto eu evolui espiritualmente e o quanto ela se orgulhava dos meus feitos. E me entregou novos sonhos para sonhar. Me mandou sonhar mais alto. E me deu sua bênção. Tons de magenta saíam de suas mãos, misturado com um azul tão claro que era quase imperceptível.

Animei-me para tocar instrumentos de percussão durante o trabalho dos índios. E chamei por eles, caprichei no meu ritmo, pedi cura, pedi pelo verde da cura das matas. E assim foi até o final do trabalho, quando tive que me despedir da minha mentora. Foi uma despedida difícil demais. Mas valeu a pena libertá-la desse mundo. Ela merece muito mais do que o que eu posso oferecer, merece a luz divina e eu a mandei pra luz.

[VENTO NO LITORAL]

terça-feira às 04:51 , 1 Comment | {+} Link do Post

IEMANJÁ MADRE PÉROLA

"Vi brilhando num espelho d’água
Duas meninas pérolas azuis
Eram seus olhos lâmina de espada
Apontando a direção da luz
Espelho d’água,
Oh meu espelho d’água
Deixa eu cruzar o teu portal de areia
Que é para a Senhora do reino dos peixes
Me encantar com o canto das sereias
Iê, Iemanjá
Iê, Iemanjá
Mãe do mar
Madre Pérola
Vou mergulhar nesse espelho d’água
Brindar no cálice do sal da terra
Viajar em seu navio de prata
Iemanjá, Madre Pérola
Oh! Dona d’água,
Mãe das marés
Santas águas purificação
Exorcize as dores deste mundo
Iemanjá, Madre Pérola"

sexta-feira às 18:50 , 4 Comments | {+} Link do Post

CONTORNOS

Rabisco pensamentos secretos porque os quero em contato com a pele branca do papel. É assim que faço amor esferográfico com seus olhos enquanto minha poesia geme palavras.

Lou Bertoni

às 18:26 , 0 Comments | {+} Link do Post

SEMANA DE ORAÇÃO

Estou fazendo uma semana de oração, pedindo por alguns objetivos meus, e estou utilizando o formato abaixo. Espero que gostem.

INSTRUÇÕES PARA REALIZAR UMA SEMANA DE ORAÇÃO

Escolher uma hora do dia (7 dias) ou da noite para realizar as orações. Realizar sempre na hora escolhida, as orações indicadas, invocando a proteção de DEUS e de JESUS e pedindo a assistência de seus protetores, conforme suas necessidades.

MODELO

1) Preparação

2) - Inovcação Inicial
- Pai Nosso
- Ave Maria
- Salmo 91

3) - Inovcação Inicial
- Pai Nosso
- Ave Maria
- Salmo 27

4) - Inovcação Inicial
- Pai Nosso
- Ave Maria
- Salmo 103

Faça sua prece de agradecimento, agradeça a DEUS e a JESUS, e às entidades protetoras evocadas e peça sua presença no dia seguinte.


PREPARAÇÃO

Desperta, desperta, veste-te de força, ó braço do SENHOR; desperta como nos dias passados, como nas gerações antigas. Não és tu aquele que cortou em pedaços a Raabe, o que feriu ao chacal?

Não és tu aquele que secou o mar, as águas do grande abismo? O que fez o caminho no fundo do mar, para que passassem os remidos?

Assim voltarão os resgatados do SENHOR, e virão a Sião com júbilo, e perpétua alegria haverá sobre as suas cabeças; gozo e alegria alcançarão, a tristeza e o gemido fugirão.

Eu, eu sou aquele que vos consola; quem, pois, és tu para que temas o homem que é mortal, ou o filho do homem, que se tornará em erva?

E te esqueces do SENHOR que te criou, que estendeu os céus, e fundou a terra, e temes continuamente todo o dia o furor do angustiador, quando se prepara para destruir; pois onde está o furor do que te atribulava?

O exilado cativo depressa será solto, e não morrerá na caverna, e o seu pão não lhe faltará.

Porque eu sou o SENHOR teu Deus, que agito o mar, de modo que bramem as suas ondas. O SENHOR dos Exércitos é o seu nome.

E ponho as minhas palavras na tua boca, e te cubro com a sombra da minha mão; para plantar os céus, e para fundar a terra, e para dizer a Sião: Tu és o meu povo.


INVOCAÇÃO INICIAL

Nosso DEUS e nosso Pai; JESUS, nosso Mestre e Senhor; (NOME DA ENTIDADE PROTETORA); vinde a mim em nome de DEUS e com a permissão de DEUS, ore comigo neste dia, conduzindo até DEUS meu agradecimento, meu louvor e minha súplica para a solução do problema (CITAR O PROBLEMA).


SALMO 91
A SEGURANÇA DAQUELE QUE SE REFUGIA EM DEUS


1 Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.
2 Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.
3 Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa.
4 Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel.
5 Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia,
6 Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia.
7 Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.
8 Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.
9 Porque tu, ó SENHOR, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação.
10 Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.
11 Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.
12 Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.
13 Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente.
14 Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome.
15 Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei.
16 Fartá-lo-ei com longura de dias, e lhe mostrarei a minha salvação.

SALMO 27
CONFIANÇA EM DEUS E ANELO PELA SUA PRESENÇA


1 O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida; de quem me recearei?
2 Quando os malvados, meus adversários e meus inimigos, se chegaram contra mim, para comerem as minhas carnes, tropeçaram e caíram.
3 Ainda que um exército me cercasse, o meu coração não temeria; ainda que a guerra se levantasse contra mim, nisto confiaria.
4 Uma coisa pedi ao SENHOR, e a buscarei: que possa morar na casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do SENHOR, e inquirir no seu templo.
5 Porque no dia da adversidade me esconderá no seu pavilhão; no oculto do seu tabernáculo me esconderá; por-me-ás sobre uma rocha.
6 Também agora a minha cabeça será exaltada sobre os meus inimigos que estão em redor de mim; por isso oferecerei sacrifício de júbilo no seu tabernáculo; cantarei, sim, cantarei louvores ao SENHOR.
7 Ouve, SENHOR, a minha voz quando clamo; tem também piedade de mim, e responde-me.
8 Quando tu disseste: Buscai o meu rosto; o meu coração disse a ti: O teu rosto, SENHOR, buscarei.
9 Não escondas de mim a tua face, não rejeites ao teu servo com ira; tu foste a minha ajuda, não me deixes nem me desampares, ó Deus da minha salvação.
10 Porque, quando meu pai e minha mãe me desampararem, o SENHOR me recolherá.
11 Ensina-me, SENHOR, o teu caminho, e guia-me pela vereda direita, por causa dos meus inimigos.
12 Não me entregues à vontade dos meus adversários; pois se levantaram falsas testemunhas contra mim, e os que respiram crueldade.
13 Pereceria sem dúvida, se não cresse que veria a bondade do SENHOR na terra dos viventes.
14 Espera no SENHOR, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no SENHOR.

SALMO 103
CONVIDA-SE A LOUVAR A DEUS POR AMOR DE SUA GRAÇA


1 Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome.
2 Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios.
3 Ele é o que perdoa todas as tuas iniqüidades, que sara todas as tuas enfermidades,
4 Que redime a tua vida da perdição; que te coroa de benignidade e de misericórdia,
5 Que farta a tua boca de bens, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia.
6 O SENHOR faz justiça e juízo a todos os oprimidos.
7 Fez conhecidos os seus caminhos a Moisés, e os seus feitos aos filhos de Israel.
8 Misericordioso e piedoso é o SENHOR; longânimo e grande em benignidade.
9 Não reprovará perpetuamente, nem para sempre reterá a sua ira.
10 Não nos tratou segundo os nossos pecados, nem nos recompensou segundo as nossas iniqüidades.
11 Pois assim como o céu está elevado acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem.
12 Assim como está longe o oriente do ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.
13 Assim como um pai se compadece de seus filhos, assim o SENHOR se compadece daqueles que o temem.
14 Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó.
15 Quanto ao homem, os seus dias são como a erva, como a flor do campo assim floresce.
16 Passando por ela o vento, logo se vai, e o seu lugar não será mais conhecido.
17 Mas a misericórdia do SENHOR é desde a eternidade e até a eternidade sobre aqueles que o temem, e a sua justiça sobre os filhos dos filhos;
18 Sobre aqueles que guardam a sua aliança, e sobre os que se lembram dos seus mandamentos para os cumprir.
19 O SENHOR tem estabelecido o seu trono nos céus, e o seu reino domina sobre tudo.
20 Bendizei ao SENHOR, todos os seus anjos, vós que excedeis em força, que guardais os seus mandamentos, obedecendo à voz da sua palavra.
21 Bendizei ao SENHOR, todos os seus exércitos, vós ministros seus, que executais o seu beneplácito.
22 Bendizei ao SENHOR, todas as suas obras, em todos os lugares do seu domínio; bendize, ó minha alma, ao SENHOR.

às 18:06 , 0 Comments | {+} Link do Post

CRIANÇA INTERIOR

"Li certa vez a seguinte frase: 'Se ouvirmos a criança que temos na alma, nossos olhos voltarão a brilhar. Se não perdermos o contato com essa criança, não perderemos o contato com a vida.' Concordo com o poeta, acredito que minha criança interior precisa se entusiasmar mais e não se distanciar de mim. É com esse lado criança que surge o encantamento pelo saber de sorvete de chocolate numa tarde de verão, pela festa de aniversário infantil com tudo que se tem direito, bola, bala e bolo -, é com essa porção crianã que vem a coragem de descer montanha-russa, de deitar no chão geladinho da cerâmica do terraço, de sonhar com dias repletos de alegrias, de acreditar no impossível. Como anda a criança que mora dentro de você desde que você nasceu?"

Yany Mendes Siqueira de Araújo.

terça-feira às 10:09 , 0 Comments | {+} Link do Post