O JEITO É... JOGAR PRO UNIVERSO

Hoje no meu caminho de volta pra casa veio um turbilhão de coisas que só passaram pela cabeça e pelo coração nos últimos dias. Muitas delas têm a ver com as "coincidências" da vida, com as coisas que chegam de graça, com objetivos que eu não sei mais se quero atingir, com mudanças drásticas...

E quando cheguei em casa, me deparei com uma coisa não muito agradável. Nem vem ao caso contar o que é. Acho que inclusive eu não posso nem contar, não seria ético da minha parte. Mas foi uma coisa que me deu um baque tremendo. Agora eu estou com uma pergunta que não quer calar bem no meio da alma: eu sou melhor ou pior? O que um evento tão aleatório na vida tem que me deixar tão no chão? Por que cargas d'água eu estou preocupada com o meu caráter? Tem algo de errado na formação dele? Tem algo diferente demais? Sei lá, nem sei como procurar respostas para tantas perguntas.

Vai ver não era pra ser. Vai ver era só pra eu acordar pra minha vida, pro meu corpo, pra minha saúde, pro meu plano de vida. Vai ver foi um aviso: "você nasceu para não ter nada de mão beijada filha, vai ter que batalhar muito ainda, desencana".

E é vida que segue. Preciso pensar na minha mudança (que não sei ainda se tenho pra onde ir), preciso pensar no que vou fazer esse ano (se produção, voltar a escrever, pensar no meu livro, no meu espiritual...).

Vou dormir com essa na cabeça. E vou jogar minha vida nas mãos de Deus e do Universo, e seja dela o que ELES quiserem.

quarta-feira às 01:40 , 1 Comment | {+} Link do Post