VOCÊ APRENDE

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e nem promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança. E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Depois de um tempo você aprende que o sol queima se você ficar exposto.

Depois de um tempo você aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobre que se leva anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.

E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida.

E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.

Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam.

Percebe que o seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa ou nada e terem bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa... Por isso, sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos.

Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.

Aprende que não importa onde já chegou, mas aonde está indo,mas se você não sabe aonde está indo, qualquer lugar serve. Aprende que ou você controla seus atos, ou eles o controlarão. E que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa o quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes, a pessoa que você espera que o chute quando você cai, é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas, do que com quantos aniversários você celebrou.

Aprende que há mais dos seus pais em você do que supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso. Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel.

Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ame com tudo que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.

Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga,você será em algum momento condenado.

Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte.

Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás. portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar. Que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe... Depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida.

Nossas dádivas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar.

Willian Shakespeare

segunda-feira às 11:52 , 1 Comment | {+} Link do Post

IMAGINÁRIO

O que acontece com a vida sem o poder da imaginação?

Por muitas vezes eu não escrevo somente aquilo que vivo, que sou. A minha imaginação nos meus rituais é parte essencial do meu viver e do meu ser. Sem ela, eu não conseguiria viver. Um mundo sem imaginação é um mundo vazio. O que seria de todos sem ela?

A imaginação faz a intenção. A intenção faz o mago. O mago faz a mágica. A mágica mais linda é nossa imaginação. Ela é como uma mulher selvagem: não racionaliza os sentimentos, se alimenta da alma das coisas, dos bichos, da natureza; é feliz com o que sonha, é livre, não tem pudores, moral, ética. Não conhece nenhum desses valores. E é linda assim, limpa, porém não inocente. Não é prática, complica e simplifica. É complexa. Eleva a alma, acalma o corpo e transfere para ele tudo o que está nesse mundo alternativo, lindo ou feio, claro ou escuro. A imaginação é fértil, é estéril, é tão inteligente e tão burra, tão significativa e tão sem significado. É um enigma.

Uma bruxa conhece bem sua imaginação. Ela precisa conhecer para dominá-la, e essa não é uma tarefa fácil. Dominar a imaginação requer muito autocontrole, muita solidez nos pensamentos racionais, muita experiência com a vida, a morte, a dor e o amor. A bruxa que consegue controlar a imaginação sabe também controlar a intenção e seus encantamentos, orações, desejos mais profundos tornam-se realidade. Porque a imaginação é o que faz a energia desse universo inteiro circular, e nesse ir e vir, há uma troca mútua com o divino. Ela é contínua. Quanto mais a bruxa entender da imaginação, mais ela aprende a concretizá-la, seja seu desejo qual for.

Mas em algumas ocasiões a imaginação foge do controle e se torna obsessão. Loucura. Por isso é tão difícil aprender a controlá-la.

E só quem já viveu do seu físico, dos seus sentimentos da maneira mais intensa é quem é capaz de imaginar as melhores coisas. É capaz de colocá-las para fora com tamanha precisão que elas acontecem. Portanto, a bruxa que não medita, que não lê, que não utiliza música como instrumento de canalização de energia, que não olha para o céu pelo menos uma vez no dia ou não se perde num pensamento ilusório, não consegue encantar, por mais que tente. Sonhar é importante, manter-se acordado enquanto sonha também o é. A bruxa que não dá valor para o poder da própria mente não faz a menor idéia do que é verdadeiramente SER bruxa.

Os peixes não voarão e as águas não se abrirão. Mas os seus sonhos, seus projetos de vida, esses sim podem ser concretizados. Porque a imaginação cria perspectivas diferentes, formas possíveis. As impossíveis, deixamos para os sonhos e os nossos exercícios diários.

às 08:12 , 0 Comments | {+} Link do Post

ENCONTRO COM DEUS

No dia do meu aniversário, eu estava ouvindo uma linda música: Pachelbel's Canon. Fui envolvida por uma luz cintilante, coral, intensa, brilhante demais, quase me cegava. Tive vontade de me deitar. Quando o fiz, senti que não estava mais no chão. Mãos delicadas como as de anjos me conduziam aos céus, e enquanto eu era elevada, sentia a presença divina cada vez mais próxima de mim. Era tudo muito intenso, mas de uma leveza indescritível. Havia flores, pétalas de rosas, margaridas, girassóis, azaléias tocando meu corpo.



Respirava profundamente. Meu corpo se acalmava. Amansava. Os batimentos cardíacos caindo aos poucos. A respiração muito lenta. Os céus foram tomados de tons de lilás, azul e amarelo. Violinos fortes, marcantes, me davam a exata noção de para onde eu estava sendo levada. Num repente, cheguei ao espaço, não negro, lilás. Um lindo arco-íris cortava os planetas e terminava no sol. Pássaros de centenas de espécies, pequeninos e grandes voavam sobre a minha cabeça. Sob meus pés, podia sentir a água de uma nascente, fina, gelada, refrescante. Não havia densidade naquele espaço. Eu flutuava e, apesar da água, não havia chão.

Pude entender o tamanho da beleza divina. Chorei emocionada. Me ajoelhei. Agradeci ao meu Deus, à sua divina côrte de corpos celestes, pela água que eu tomo todos os dias, pelo meu sono à noite, por respirar, pelas árvores, os peixes, os animais. Criei asas. Senti paixão, amor, ternunra, bondade, perdão. Era tudo muito lindo. Sem diferenças, sem preconceitos. Era tudo tão grandioso e tão lindo, que me perdi nos sentidos. Era Deus. Eu me encontrei com ele. Eu O conheci.

sábado às 15:28 , 0 Comments | {+} Link do Post